Na aula teórica, conversamos sobre gestão do lixo doméstico e suas consequências, sobre a enorme produção mundial dos alimentos e sobre o desperdício e formas de combatê-lo. Estudamos juntos algumas ideias do uso de talos, cascas, raízes e folhas que muitas vezes são diretamente descartadas.

Na semana anterior a essa aula eu pedi aos alunos que percebessem/perguntassem quais eram os alimentos que mais eram jogados fora nas suas casas para discutirmos ideias de reaproveitamento e gestão de compras.

Para a aula prática, trouxe alimentos já preparados para serem tratados como sobras: arroz, feijão e carne de churrasco. A grande beleza dessa aula era ajudar os aprendizes a reconhecer alimentos (que eles mesmos disseram ser desperdiçados com frequência em suas casas) e recriar pratos usando-os de base mas mudando completamente seu sabor e forma de apresentação. Preparamos um arroz temperado, chili con carne (prato tradicional mexicano de feijão e carne temperados com especiarias), guacamole (vinagrete de abacate) e tortilhas de milho.

Na hora da degustação, todos concordaram que não poderiam adivinhar que aquela delícia era fruto de sobras de comida que geralmente ficam na geladeira até estragar.Explorar o poder da gastronomia no combate ao desperdício e à fome traz empoderamento aos jovens que vivenciam situações de privação, despertando neles a responsabilidade com a possibilidade de fazer parte do processo de melhorar o mundo.

Por Pina.